log in
Re
+ W
Curtido por diogofveltty e outras pessoas historia.history "NA PORTA DO PARAÍSO" - ANO 2000
É por volta das cinco da tarde. A praia está cheia de guarda-sóis, é um dia esplêndido e as pessoas tomam banho de água quente enquanto outras tomam banho de sol.
No fundo da praia, algo estranho. Há um corpo em uma posição estranha. Um casal sentado sob seu guarda-sol com o cadáver a alguns metros de distância. Eles não saem de seus lugares, apesar dos jornalistas, de suas câmeras e do homem morto. A praia está cheia de gente se divertindo. Os banhistas e o imigrante morto no mesmo local, mas em dois mundos diferentes. As pessoas continuam sua vida na praia, elas tomam banho, ficam quietas, as crianças brincam na praia. Apenas alguns banhistas, cinco ou seis, comentam a tragédia em grupo.
Ele continuo lá, como símbolo do desamparo e da indiferença, enquanto a praia estava cheia de gente de divertindo.
Referências
Artigo - Javier Bauluz: "Muerte a las puertas del paraíso". Manuel
López.
Foto (D) Javier Bauluz.
Achei meio desumano **não reclamem por ser curiosidade** - Achei meio desumano **não reclamem por ser curiosidade**

Re + W Curtido por diogofveltty e outras pessoas historia.history "NA PORTA DO PARAÍSO" - ANO 2000 É por volta das cinco da tarde. A praia está cheia de guarda-sóis, é um dia esplêndido e as pessoas tomam banho de água quente enquanto outras tomam banho de sol. No fundo da praia, algo estranho. Há um corpo em uma posição estranha. Um casal sentado sob seu guarda-sol com o cadáver a alguns metros de distância. Eles não saem de seus lugares, apesar dos jornalistas, de suas câmeras e do homem morto. A praia está cheia de gente se divertindo. Os banhistas e o imigrante morto no mesmo local, mas em dois mundos diferentes. As pessoas continuam sua vida na praia, elas tomam banho, ficam quietas, as crianças brincam na praia. Apenas alguns banhistas, cinco ou seis, comentam a tragédia em grupo. Ele continuo lá, como símbolo do desamparo e da indiferença, enquanto a praia estava cheia de gente de divertindo. Referências Artigo - Javier Bauluz: "Muerte a las puertas del paraíso". Manuel López. Foto (D) Javier Bauluz. Achei meio desumano **não reclamem por ser curiosidade** - Achei meio desumano **não reclamem por ser curiosidade**